PROJETO 1

 

Abaixo-assinado para a campanha "Pelo Fim da Impunidade" chega à Câmara com 32 mil adesões.

Maes da Fronteira levam á Câmara dos Deputados assinaturas coletadas para a campanha " Pelo Fim da Impunidade". O Movimento, responsável pela iniciativa no Mato Grosso do Sul, vai intregar 32 mil adesões á Deputada Federal Keiko Ota. 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

PROJETO 3

 

Mães da Fronteira se reúnem com ministro para impedir saída de veículos roubados do país. 

 

“Creio ser importante para o ministro e os parlamentares conhecerem casos como os que deram origem a criação do grupo Mães da Fronteira. Para o movimento também será vital estreitar laços com o ministro a fim de fazer valer seus esforços na construção de mecanismos que tornem a região fronteiriça mais segura”, afirmou o deputado sul-mato-grossense.

 

O grupo “Mães da Fronteira” iniciou um trabalho de identificar pessoas, informações e falhas do Estado bjetivando mudanças reais e não apenas jurídicas no tocante a ausência de autonomia federativa nestes espaços geográficos de fronteira.“É sabido que a população de fronteira possui um sentimento de descaso por parte das autoridades o que acarreta a cultura da insegurança em que ficamos a mercê da política inócua dos países vizinhos em relação ao mercado internacional de drogas, armas, munições – entre outros produtos ilegais. Em virtude da luta de nossas famílias em prol de um País mais humanizado, estamos alertando a sociedade para que a mesma possa refletir sobre os índices crescentes de violência que estão por assolar o nosso querido Brasil”, explica o manifesto.

 

José Eduardo Cardozo afirmou que está estudando a criação de um corpo permanente de polícia nas fronteiras. O ministro reconheceu que a fixação de policiais nestas áreas é uma tarefa difícil. Segundo ele, o custo alto e a dificuldade de moradia e de os policiais visitarem os parentes são fatores que contribuem para a rotatividade do efetivo nesses locais.

 

O ministro lembrou que está em discussão na Câmara dos Deputados um projeto que cria um adicional de fronteira. A mesma proposta prevê a construção de residências nesses locais. Segundo o ministro, a proposta enfrenta dificuldades porque alguns deputados querem incluir outros policiais, além dos federais, no texto.

PROJETO 4

 

Na manhã do dia 11 de Dezembro de 2013 foi aprovada na Câmara Municipal de Campo Grande, através do Vereados Pailo Siufi e posteriormente assinado pelo entrão Prefeito Nelson Trad, a criação de uma praça com o nome dos estudantes Breno e Leonardo. Em Assembleia Ordinária foram discutidos quatro projetos de lei, dentre eles a proposta de nomear um bosque já existente no bairro Carandá I, em ‘Bosque da Paz – Breno e Leonardo’. Os estudantes costumavam se reunir no local com os amigos. 

“É próximo da casa da minha irmã e o primo, Paulo Cesar, também é integrante da turma a deles. Eles estavam sempre ali, eles gostavam de ir lá a qualquer hora. Eles realmente tinham um amor muito grande por este lugar”, relatou a mãe de Leonardo, Ângela Fernandes. 

A ação faz parte da Campanha Pelo Fim da Impunidade, onde amigos e familiares dos universitários pedem por mais paz em Campo Grande. 

“A nossa preocupação hoje é usar a memória dos meninos, mas em favor da sociedade para que algo mude. Este fina de semana mais três rapazes foram assassinados brutalmente, motivos não se sabe. Então a gente só vê que isso está aumentando”, concluiu a mãe de Breno, Lilian Silvestrini. 

Esse Bosque vai ter a missão de ser revitalzado e ali se tornará um local ainda inédito na Cidade de Campo para intreterimento e lazer de toda a familia, local aonde vai se promover a Paz, cidadania, esportes, caminhadas, feiras e cultura.

 

 

 

PROJETO 2

 

1º Audiêcnia Pública em Brasilia

A véspera do primeiro Dias das Mães que Lilian Silvestrini e Ângela Fernandes passam sem seus filhos, os estudantes Luigi Silvestrini de Araújo e Leonardo Batista Fernandes, foi marcada por uma mistura de sentimentos, entre alegria e tristeza, saudade e esperança de um mundo mais justo.

Nessamanhã, as famílias dos estudantes lançaram o movimento Mães da Fronteira, que busca por mais fiscalização nas divisas do Brasil, principalmente em Mato Grosso do Sul. 

“Queremos que todos os carros que atravessem as fronteiras sejam fiscalizados, vistoriados, se isso for feito, não irá mais passar drogas e armas de nenhum lado, e consequentemente vamos salvar vidas”, justifica a mãe de Breno, Lilian SIlvestrini.

A mobilização ocorreu na praça Bosque da Paz – Breno & Leonardo, localizada no bairro Carandá Bosque, em Campo Grande. Famílias, amigos e até outras mães que se solidarizaram com a campanha estavam presente para mostrar que a luta por justiça continua e ganha corpo

 Durante o evento, as famílias também comemoraram a audiência pública que irão promover em Brasília, para discutir sobre a segurança nas fronteiras do Brasil.

“Foi aprovado por unanimidade e nesta próxima semana o presidente do CCJC (Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania), Décio Lima, marcará o dia da audiência”, confirma o deputado federal Fábio Trad (PMDB), autor do requerimento.

De acordo com Trad, a audiência pública terá a presença do ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, do diretor-geral da Polícia Federal, Leandro Daiello Coimbra, da diretora-geral da Polícia Rodoviária Federal, Maria Alice Nascimento Souza, do juiz Odilon de Oliveira, e do ministro da Defesa, Celso Amorim.

PROJETOS

© 2023 por Maes da Fronteira criado por Wix.com

Entre em contato:
(67) 99854216

(67) 91395646

              "Somos anjos de uma só asa, somente                                    juntos  podemos voar"

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now